O jornal britânico The Guardian publicou recentemente uma reportagem especial sobre o crescimento e as vantagens ambientais e econômicas da geração de energia solar flutuante e destacou os projetos desenvolvidos pela Ciel & Terre Brasil em parceria com a Sunlution, clientes da Retoque Comunicação, nos reservatórios de hidrelétricas no Brasil.

Veja abaixo as três lições para conquistar repercussão na imprensa internacional.

Lição 1

Reúna exemplos de projetos ou tecnologias similares ao redor do mundo

Intitulada “Solares flutuantes são solução de energia ganha-ganha para lagos norte-americanos atingidos pela seca”, a matéria traz exemplos de projetos bem sucedidos desenvolvidos ao redor do mundo, com destaque especial para as usinas solares flutuantes instaladas nos reservatórios da Eletronorte, em Balbina (AM), e da Chesf, em Sobradinho (BA). Os projetos somam R$ 100 milhões e terão capacidade de 10 megawatts (MW), suficiente para abastecer cerca de 10 mil residências.

Lição 2

Ofereça estudos internacionais sobre o assunto que pretende divulgar

Na reportagem do The Guardian, há um estudo da Enviroment 360 que mostra o potencial da usina solar flutuante em diversos lagos e reservatórios norte-americanos, em especial aqueles que se localizam nas regiões desérticas e que sofrem com o alto nível de evaporação por conta do sol escaldante.

Lição 3

Apresente a tecnologia como solução para problemas locais nas grandes economias

A matéria faz menção à possibilidade de redução dos níveis de evaporação nos lagos Mead e Powell, os duas maiores reservatórios artificiais dos Estados Unidos. Também destaca os projetos de energia solar flutuante que estão sendo construídas em lugares tão diversos como Austrália, Brasil, China, Inglaterra, Índia, Japão, Sul Coreia do Sul e Califórnia. E afirma que, em nenhum desses locais, a tecnologia poderia ser tão eficaz quanto nos lagos Mead e Powell.

Para acessar a íntegra da reportagem do The Guardian, clique aqui.

Confira o estudo da Environment 360 sobre o potencial da usina solar flutuante em lagos e reservatórios norte-americanos