Um enorme tabuleiro de jogo foi montado no chão da sala de reunião da Câmara de Comércio França-Brasil (CCFB-SP) e ocupou grande parte do ambiente. Mais de 20 empresários ligados à entidade fizeram uma roda no entorno e assim teve início o encontro promovido pela Comissão Mundo do Trabalho.

Mais do que uma apresentação tradicional, Magda Vila, mestre em Tecnologias da Inteligência e Design Digital da PUC/SP, e Felipe Vila, sócio da I9Ação e arquiteto de jogos, promoveram uma verdadeira dinâmica em grupo para tratar de temas ligados à mobilização de equipes comerciais para obter elevados níveis de desempenho.

O jogo, na verdade, era mais um pano de fundo para estimular o debate e a reflexão entre os diversos perfis profissionais e de clientes e como a estratégia de vendas e abordagem devem ser criadas para atender à realidade especifica de cada um.

“Muitos acreditam que é preciso tratar o outro da mesma forma como gostaria de ser tratado, mas isso é um grande equívoco quando se está em um processo de venda”, comentou Magda. “Na verdade, o cliente deve ser tratado da forma como quer ser tratado, levando-se em conta suas características, suas crenças e seu estilo”, emendou a especialista.

Os profissionais apresentaram um estudo do Instituto de Tecnologia de Massachusetts, o MIT, que trazia os quatro perfis profissionais mais recorrentes no ambiente corporativo. Um deles são os “Conectando-se”, que possuem qualidades de comunicação, empatia e relacionamento. “São profissionais que se conectam com os outros com mais facilidade, são reflexivos e buscam a harmonia no trabalho”, disse Felipe Vila.

Há também os “Percebendo Padrões”, que possuem alto nível de praticidade e receptividade e são instigados a sempre entender como as coisas funcionam. “Trata-se de um sujeito com grande facilidade de traduzir ideias em realidade, além de possuir maior concretude no processo de planejamento”, explicou Vila.

O outro perfil apresentado foi o “Tocando em Frente”. São profissionais altamente entusiasmados com suas atividades, muito intensos e focado nos resultados finais, sem se preocupar com os detalhes. Por fim, há os de “Pensamento Sistêmico”, cujas qualidades são a quietude, a calma e a receptividade. “São profissionais altamente prestativos e atento ao detalhes no processo de planejamento”, concluiu Vila.