“A Starbucks constrói a sua marca de uma maneira muito incomum — não por meio de publicidade ou marketing — mas essencialmente da experiência”, acredita Howard Schultz, CEO da rede mundial de cafeterias. “Uma publicidade em massa pode ajudar a construir marcas, mas a autenticidade é o que faz a marca durar”, explica. “Se as pessoas acreditam compartilhar valores com a empresa, elas se manterão leais a marca.” Em outras palavras, trarão o tão almejado prestígio.

Para o CEO da Starbucks, marcas autênticas não se criam por meio de marketing ou agências de publicidade. Surgem de tudo o que a empresa faz. “Eu, pessoalmente, nunca tive uma grande crença em pesquisas de mercado”, avisa.

Segundo Schultz, conquistar clientes de uma maneira barata é a melhor maneira dos fundadores criarem valor para os acionistas. “Tentar construir uma marca usando propagandas na televisão, sem destruir valor para os acionistas, é impossível”, diz. Tal qual Jeff Bezos, o líder do Starbucks percebeu desde cedo que nada é melhor para fortalecer o prestígio de uma empresa quanto o poder do boca a boca ao compartilhar uma boa experiência.